Entre eles, podem ser mantidos juntos, mas precisam de espeço e locais para se abrigarem, especialmente após fazerem a ecdise, quando seu exoesqueleto esta mole o que os deixam vulneráveis, e é justamente nesse momento em que outros camarões podem predá-los. Sendo o ideal mesmo é criar um único individua em um aquário dedicado a ele.

O Camarão Pitu tem como diferenciação entre o macho e a fêmea o tamanho, onde a fêmea geralmente é menor e com as garras também de tamanho menor. As fêmeas também possuem a pleura abdominal arqueadas e alongadas, formando assim uma câmara de incubação para seus futuros descendentes. Por falar em descendentes, a reprodução do camarão Pitu é bem difícil justamente pelo fato de sua reprodução ser primitiva, resumidamente a fase larval depende de águas salobras para seu desenvolvimento, o que torna essa reprodução mais difícil de ser observada em aquários.

Mesmo sendo relativamente difícil de serem mantido em aquários, o Camarão Pitu requer alguns cuidados para poder ter sua vida útil aumentada e deixá-los ainda mais vistosos e vibrantes. Segue a ficha técnica do Camarão Pitu:

Nome popular:
São conhecidos com o nome de Camarão Pitu, camarão Canela ou Calambau

Nome científico:
Foi batizado de Macrobrachium acanthurus

Origem:
São camarões que são encontrados em toda as Américas.

Temperatura:
Para manter a qualidade do habitat ideal para o Camarão Pitu, a água deve estar entre 20°C e 28°C, mas de preferência manter em 25°C.

Água:
O pH da água deve ficar entre 6.5 a 7.8.

Alimentação:
O Camarão Pitu, é um camarão que não tem problema em comer de nada, comem desde algas, a ração dos peixes, passando por animais mortos sendo até mesmo outros camarões. São predadores extremamente ativos, caçando e predando tudo o que encontrarem, e a falta de proteína animal em sua dieta acentua ainda mais esse comportamento.

FONTE: //peixesdeaquario.com.br/peixes-2/invertebrados/camarao-pitu/

Comments

comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here